• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:         

Renata Pessoa

Pessoas espiritualizadas costumam inspirar e contagiar os outros com seu modo de viver. Independentemente de estarem ligadas à uma religião específica, estas pessoas geralmente agem com ética e bom senso, dando o melhor de si, visando o bem do todo e dessa forma, têm uma ligação muito forte também com Deus.

Algumas dessas pessoas são tão especiais que suas histórias deram roteiros a filmes emocionantes e inspiradores. Veja abaixo:

Irmã Dulce: em vida, Irmã Dulce foi chamada de “Anjo Bom da Bahia”. Indicada ao Nobel da Paz, ela acabou sendo beatificada pela Igreja. Sua cinebiografia contempla o período da década de 1940 aos anos 1980, mostrando como a religiosa católica enfrentou uma doença respiratória incurável, o machismo, a indiferença de políticos e até mesmo os dogmas da Igreja para dedicar sua vida ao cuidado dos miseráveis – personificados na figura do fictício João. Seu legado que perdura até hoje.

Chico Xavier: desde criança, Chico Xavier ouvia vozes e via pessoas que já tinham falecido. Seus relatos eram sempre desacreditados, sob a justificativa que eram sua imaginação ou obra do demônio. Ao crescer, ele descobre seu dom para psicografar cartas e acaba se tornando um ícone em sua cidade natal. O filme, de 2010, mostra como o médium enfrentou as dificuldades e até mesmo a ira da Igreja e a descrença de muitas pessoas a fim de levar o consolo aos que estavam sofrendo.

Madre Teresa de Calcutá: conhecida mundialmente como Madre Teresa de Calcutá ou Beata Teresa de Calcutá, Anjezë Gonxhe Bojaxhiu foi beatificada pela Igreja Católica em 2003. Vencedora do Prêmio Nobel da Paz, Madre Teresa fundou a congregação “Missionárias da Caridade”, tornando-se conhecida ainda em vida pelo cognome de “Santa das sarjetas” e a missionária do século XX.

Ghandi: conhecido popularmente por Mahatma Gandhi (do sânscrito “Mahatma”, “A Grande Alma”), ele foi o idealizador e fundador do moderno Estado indiano e o maior defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão, forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução, que inspirou gerações de ativistas democráticos e anti-racismo, incluindo Martin Luther King Jr. e Nelson Mandela. Frequentemente Gandhi afirmava a simplicidade de seus valores, derivados da crença tradicional hindu: verdade (satya) e não-violência (ahimsa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE