• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:          2 -    Comentários

A resiliência é uma excelente ferramenta emocional, que contribui para fortalecer o indivíduo para saber lidar com vários aspectos da vida como, resoluções de problemas, superação de obstáculos, serenidade em momentos de estresse, consciência do todo, sem perder o foco, etc.

Ser capaz de responder aos estímulos externos sem perder o olhar no objetivo a ser alcançado, sem entrar em estresse ou gasto desnecessário de energia é um aprendizado que está ao alcance de todos. É necessário que se escolha agir de maneira adequada sem ser afetado pela tensão externa ou interna. Ser resiliente é possível para muita gente, desde que se dediquem a aprender novas opções de ações, pensamentos e autocontrole. O centro, a força emocionla individual sempre se mantém. Quem é resiliente tem a força interna de lidar com as adversidades sem perder o bem-estar.

Para agir de forma resiliente as características mais comuns são:

  • Rápida e precisa tomada de decisão e ação – ou seja, não deixar o problema permanecer por muito tempo sem resolução e com isso consuma a energia interna;
  • Capacidade de boa adaptação às mudanças e situações da vida;
  • Criatividade no pensar e agir;
  • Bom humor;
  • Energia concentrada na certeza que será capaz de lidar com as consequências de suas escolhas (sendo essas certas ou erradas);
  • Confiança em si próprio, nos seus pensamentos, sentimentos e ações;
  • Boa gestão das emoções e da própria vida;

Esse tipo de comportamento descrito acima, ajuda na resolução de problemas, nos relacionamentos, no trabalho e na vida em geral. É verdade que algumas pessoas parecem ter nascido dessa maneira, como se já fossem prontas para agir e pensar assim. Porém, quando você observa mais de perto, com atenção, compreende que as pessoas resilientes estão empenhadas na melhoria contínua de seu modo de ser, ou seja, ninguém nasceu pronto.

Quem desde pequeno recebe de seus pais os caminhos do humor, criatividade, segurança na tomada de ação, etc, tem mesmo um treino inicial na infância. Mas esse caminho pode ser percorrido e aprendido em qualquer idade.

 Os primeiros passos para o desenvolvimento de resiliência podem ser descritos passo a passo, por meio de algumas dicas e orientações. Confira abaixo:

 Desenvolva seu foco de atenção:

  • Observe a si mesmo e seu pensamento;
  • Como você pensa e para onde vai sua energia quando você precisa resolver algo?
  • Você está enxergando o problema?
  • Já pensou nas possibilidades e resoluções?
  • Você é mais otimista ou pessimista?
  • Você está alinhado com suas ideias? Ou gasta toda sua energia tentando superar seus conflitos internos?

Melhore sua capacidade de compreensão com o outro:

  • Desenvolva empatia, sintonia, criação de alianças com as pessoas a sua volta;
  • Aprenda a colocar-se no lugar do outro, com o ponto de vista do outro, sem julgar, sem analisar, apenas experimentar como seria ser a outra pessoa e como compreender a maneira que ela vive e pensa – isso ajuda a criar um senso de união e respeito ao próximo, que não necessariamente fará você concordar com a ação do outro, mas respeitá-lo por ser quem é.
  • Estabeleça vínculos sociais – participe de grupos, tenha contato com pessoas, ouça o que dizem, compreenda o que pensam.
  • Você se preocupa com as pessoas a sua volta? Sabe entender as necessidades alheias?

Coloque sua energia no controle emocional e busque ter novas opções de ação.

  • Seja criativo ao agir, para não ter sempre a mesma resposta padrão para tudo na vida, pois, certamente, isso não te servirá o tempo todo.
  • Você é capaz de autocontrole e disciplina? Se esse é um ponto importante para o seu aprendizado, invista em cursos, terapia, sessões de coaching, livros, vídeos, e assuntos que possam agregar diretamente sobre esse tema. Prosperar na vida requer dedicação, planejamento e tempo. Use seu tempo a seu favor.

Desenvolva novas ideias para responder aos estímulos negativos:

  • Você se percebe livre ao fazer escolhas ou se pega repetindo histórias passadas e negativas?
  • Você não precisa ficar eternamente preso no mesmo padrão de resposta que não te agrada. A vida é muito dinâmica.
  • Seja mais positivo e acredite que as coisas vão melhorar e aja nessa direção. Não espere o futuro trazer as respostas. Use o seu presente para construir aquilo que depende de você, se sentindo livre do passado.

Ponha em prática o conceito de 1/3:

  • 1/3 depende de você; 1/3 depende do outro; 1/3 depende do acaso. Faça seu 1/3 bem feito. Tenha certeza que sua parte foi executada da melhor forma possível. E, se há algo que não depende de você, saiba encontrar ajuda e orientação necessária.

Explore e aumente sua capacidade de análise da situação:

  • Observe todos os pontos, pontos específicos, quais poderiam ser sua tomada de decisão e ação;
  • Treine mais e mais para estar apto a entender os problemas, sua gravidade, impacto, consequência e possíveis estratégias de solução;

Supere-se, sempre:

  • Se você tem alguma “trava”, crença limitante de sucesso e bem-estar, medo, insegurança, ansiedade, encontre caminhos para amenizar, suavizar e principalmente curar-se para viver em harmonia e bem-estar;
  • Estude, treine, faça terapia e/ou processo de coaching, cursos, leia livros, etc. Invista em você.

Adriana de Araújo é Psicóloga, Coach e palestrante. Para mais informações, acesse: www.adrianadearaujo.com.br

2 Comentários
  • Bertilo Gaspar Schmidt

    2 de agosto de 2016 às 11:11

    Bom dia!

    Muito obrigado pela ajuda!

  • carlos Eduardo

    7 de agosto de 2016 às 09:44

    Carlos Eduardo.
    Sabias palavras do Abílio. Contudo nem todas as pessoas estao abertas o suficiente para entende-las. O momento é certo para mim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE