• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:        3 -    Comentários

Mariana Teodoro

Manter-se desconectado do mundo virtual tem se tornado um desafio nos dias de hoje, ainda mais com os smartphones e as redes sociais exigindo atenção permanente das pessoas. Basta olhar para si ou ao redor. Tirar o celular do bolso para checar as atualizações entre uma rodada e outra na mesa do bar, postar em tempo real a foto da viagem de férias ou até mesmo verificar a caixa de e-mails minuto a minuto são atitudes recorrentes aos usuários dessas mídias.

Embora pareça um tanto natural e até apropriado se comportar assim em uma época em que é preciso estar online para se integrar, especialistas garantem: se desconectar de vez em quando pode garantir plenitude e mais qualidade de vida. “O viver de modo pleno significa prestarmos atenção nos detalhes ao nosso redor e isso não é possível quando estamos voltados apenas para uma pequena tela em nossas mãos”, diz a psicóloga Márcia Cavalieri.

Isso não significa, porém, segundo a especialista, que é preciso eliminar o uso da tecnologia do cotidiano para ter uma vida com mais significado, mas sim reduzir os exageros cometidos através dele. “Ao sentirmos a necessidade de estarmos presentes a todo momento no mundo virtual afastamos a possibilidade de uma existência integral porque reduzimos as chances de experimentar um convívio mais profundo e interativo com o outro e com o ambiente a nossa volta.”

Márcia acredita também que a convivência social por meio da internet leva muita gente a acreditar em tudo que acompanha sem fazer julgamentos. “Acredita-se que o momento feliz postado na rede significa que o autor da publicação não tem frustrações. Isso pode gerar sofrimento porque há a ilusão de que o amigo virtual vive num conto de fadas”, afirma.

Se até agora as palavras da psicóloga fizeram sentido para você, é a hora de tentar dar as primeiras braçadas contra a maré de informação e exposição provocada pela vida online. Para isso, duas atitudes são necessárias: Reflexão e esforço diário.

Segundo a psicóloga Andréa Jotta, membro no Núcleo de Pesquisa em Psicologia da Informática (NPPI), da PUC São Paulo, olhar para aquilo que você tem ou está fazendo sem ter a necessidade de mostrar ao outro já é um grande passo. E o interessante é medir o quanto você consegue fazer isso. “Reflita se você consegue sentir prazer só em viajar, estar com a família ou ir ao parque sem postar ou consultar nada”.

Caso esse não seja o seu caso, Andréa tem alguns conselhos: “Não exclua os relacionamentos reais, face a face. Faça questionamentos para ver se você faz o uso adequado da tecnologia ou está passando dos limites. Ouça pessoas a sua volta, como os amigos e familiares. Se eles falarem que o seu comportamento está excessivo é melhor ouvi-los e, principalmente, se esforce para aproveitar o momento presente de outras maneiras que dispensem o uso da internet”.

Se você gostou do texto, leia também:

Stress tecnológico http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/stress-tecnologico.htm

Relações virtuais http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-d-vida/relacoes-virtuais.htm

Família do futuro http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/familia-do-futuro.htm

3 Comentários
  • Adailton Ribeiro

    6 de julho de 2012 às 18:42

    Amigo, eu não sou assim apesar de ter um celular, um computador, eu vivo minha vida sem tecnologia também e este tipo de tecnologia que prende pessoas nem é dos dias de hoje sabiam?

  • 7 de julho de 2012 às 08:03

    Como sempre seus textos são primorosos Mariana!!! Parabéns pela reflexão “conectada” com nossa realidade!! Abraço. Márcia.

  • Osmar A. da Silva

    13 de julho de 2012 às 16:30

    Sou totalmente a fvr de uso da tecnologia da infomação , ainda mais com a rede social , mas sou totalmente ao contrario qdo isto começa a afetar a nossa vida , desviando a atenção de olharmos nos olhos dos nossos semelhantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE