• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:      1 -    Comentário

Mariana Teodoro

Você alguma vez já tomou uma atitude após ter um pressentimento, um palpite ou uma inspiração que mudou o rumo da sua trajetória? Pois, você não fez nada mais do que seguir a sua intuição. O psicanalista Carl Jung definiu esse sexto sentido como uma das maneiras do homem entender a realidade. Mesmo assim, nem sempre damos a devida importância a essa voz interior.

“A intuição é um fenômeno essencial em nossa vida, mas fica relegado para segundo plano”, diz a psicóloga Luzia Winandy. Segundo a especialista, as pessoas desejam que tudo se explique a partir da razão. “Queremos acertar sempre e, para isso, o tempo todo nos cercamos de dados concretos a fim de garantir que nossa ação seja certeira.” Porém, Luiza observa que uma decisão exige também a sabedoria emocional acumulada ao longo da vida.

Mas, como é possível se desapegar das explicações racionais e passar, então, a valorizar mais a intuição? O primeiro passo é não ter medo de errar. Assim que o sexto sentido falar mais alto, seja através de sensações, pensamentos, imagens, sons, lembranças ou coincidências, dê ouvidos a ele em vez de descartá-lo. “O importante é ficar atento às idéias que surgem inesperadamente, que muitas vezes aparecem sob a forma de ‘uma luz’. Associe-as com seus conhecimentos e arrisque para ver o que acontece”, sugere.

A psicóloga ressalta que para entender o funcionamento da intuição é preciso compreender que ela carrega sentimentos de uma experiência  anterior, presos no inconsciente humano. Embora não possa ser vista e comprovada, a intuição foi captada por recursos internos através de emoções e de vivências semelhantes de um passado recente ou mesmo remoto. “É importante sempre pensar que essa contribuição do passado pode ser valiosa no presente”.

Para a consultora de RH e escritora, Maria Inês Felippe, o campo profissional pode ser muito favorecido pela intuição afiada. “Ativar o lado imaginativo e intuitivo para ajudar no desenvolvimento de projetos, produtos ou serviços é imprescindível.” A consultora acrescenta que é possível aumentar essa força quando esvaziamos a mente. Isso pode ser feito com a utilização de técnicas de relaxamento. “As respostas pra as questões, como carreira, podem aparecer mais facilmente quando sabemos usar a força intuitiva”, diz.

A intuição pode ajudar tanto no ambiente corporativo quanto também nas relações pessoais. E qualquer pessoa pode aproveitar esse benefício; basta que ela esteja sintonizada com os próprios sentimentos. “Quanto mais autoconhecimento a pessoa tiver, melhor ela vive a emoção e, conseqüentemente, melhor vai captar a intuição.”

1 Comentário
  • benedito vieira fagundes

    26 de julho de 2011 às 19:54

    Sensacional,eu tenho experimentado a intuição,é uma questão de conhecimento próprio sim.Em situações de dúvidas para realizar tarefas,ou mesmo ir para um lugar, que pode ter mais de um caminho,eu uso a intuição e acredito nela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE