• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:         

Lucas Parolin

É bem possível que você já tenha ouvido falar no CrossFit, febre entre os “ratos de academia” do Brasil e do mundo. Criado em 1996 pelos americanos Greg Glassman e Lauren Jenai, a prática caracterizada pela alta variedade de exercícios e também alta intensidade para otimizar a competência física começou com apenas um ginásio na Califórnia, nos Estados Unidos, e hoje já conta com mais de 13 mil academias licenciadas ao redor do mundo. É, sem dúvida, um fenômeno mundial.

O CrossFit agrada tanto aqueles que estão em busca da estética e da já famosa “barriga de tanquinho, como aqueles que buscam melhorar sua capacidade física. Enquanto os resultados são obviamente positivos, como ganho de força e resistência, além de perda de peso, é preciso ficar atento a um risco que a modalidade esconde. Esse é o caso da rabdomiólise.

O nome é tão desagradável quanto sua definição: é uma doença caracterizada pela literal destruição muscular que libera componentes celulares na corrente sanguínea – o que pode levar à disfunção renal. A rabdomiólise – “rabdo”, no jargão popular – causa uma enorme sensação de fraqueza e inchaço. Outros sintomas da rabdomiólise são dores musculares, sensações de náusea, vômito, confusão e urina acastanhada.

A doença – historicamente raríssima, com mais incidências em militares em fase de treinamento e atletas de esportes de ultra-resistência – é alarmantemente comum entre os praticantes do CrossFit, especialmente os inexperientes. “Não há nenhuma maneira de pessoas inexperientes fazendo isso não se machucarem”, disse Wayne Winnick, especialista em medicina esportiva em Nova Iorque.

Então, como evitar a rabdomiólise? A recomendação é a mesma de qualquer outro exercício físico: moderação. O CrossFit incentiva seus praticantes a chegarem a um nível alto de esforço e cansaço, o que pode ser extremamente nocivo à saúde. Por isso, é importante sempre ter o acompanhamento profissional correto ao pratica o esporte. Afinal, um bom professor vai entender que seu corpo precisa de descanso – evitando lesões e até mesmo a rabdomiólise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE