• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:                 

Guilherme Torrezani

A prática de atividades físicas é notavelmente benéfica para o corpo. Quando pensamos em esportes, logo vêm à cabeça jogos coletivos e musculação. Mas você sabia que a dança é uma das modalidades mais completas para auxiliar o bom funcionamento do corpo? Os benefícios das aulas de dança são bem conhecidos: aprimoramento da capacidade respiratória, melhora do condicionamento físico, flexibilidade, perda de peso, entre outros.

O Estúdio Anacã, idealizado em 2010 sob a liderança de Ana Maria Diniz, Leandro Sampaulo e Helô Gouvêa, tem o balé clássico como uma das opções de dança. Os princípios básicos são alinhamento postural, disciplina, leveza, ritmo e equilíbrio.

Fernanda Fiuza, professora de Heels Class do Estúdio Anacã, exemplifica como a modalidade é benéfica para as pessoas que a praticam: “Metade dos alunos hoje são frequentes e comentam que além da transformação na postura, muito por conta do uso do salto alto, há também o aumento da autoestima promovido pela sensualidade da dança que tem movimentos leves e sutis, e mudanças físicas, já que há um trabalho muscular intenso que envolve ombros, quadris mãos e pés, promovendo a perda de calorias”, explica.

Mas não é apenas o balé clássico que tem benefícios. As modalidades praticadas a dois também contribuem para o aprimoramento das capacidades do corpo. Os ritmos praticados na Dança de Salão, classificados como latinos ou clássicos, englobam movimentos que estão ligados ao Zouk, Salsa, Samba de Gafieira, Forró, Tango e o Sertanejo Universitário.

Philip Miha, professor e responsável pela modalidade no Estúdio Anacã, comenta que, apesar de todos gerarem conforto e bem estar, a Dança de Salão possibilita o trabalho corporal entre a mente e espírito, gerando benefícios como o equilíbrio, a força muscular, a musicalidade, a concentração e a socialização, devido à possibilidade de troca de casais durante a aula.

Abaixo, confira uma lista de benefícios advindos da dança listados pela bailarina e professora da prática no Estúdio Anacã, Giovana Puoli:

  1. Melhora a coordenação motora. A dança exige que o aluno consiga executar os passos em um determinado tempo musical e espaço, e ainda, tudo ao mesmo tempo, com total sinergia entre braços e pernas. Por isso, ele desenvolve coordenação motora e ritmo.
  2. Flexibilidade é outra característica. Parte da aula de balé clássico, por exemplo, é dedicada a exercícios para melhorar o alongamento. Desde os exercícios estáticos como colocar a mão no chão para promover alongamento dos músculos da cadeia posterior até movimentos dinâmicos como saltos, tendem a aumentar e condicionar a flexibilidade.
  3. Raciocínio: a dança tem o poder de unir o corpo, a mente e o espírito. Como todo movimento deve ser coordenado com a música e também com a postura correta, é preciso agilidade de raciocínio e boa memória para acompanhar os passos.
  4. Corrige e melhora a postura. São os ombros abertos e alinhados com o quadril, o abdômen contraído e o pescoço alongado que permitem a melhor execução dos movimentos e transmitem leveza.
  5. Aumenta o tônus muscular. Só de manter o equilíbrio corporal, sustentar a posição ereta e centrada, o aluno já contrai os músculos. Com a intensidade e repetição dos movimentos, sustentação dos braços, ele desenvolve o tônus muscular.
  6. Aumenta a autoestima. A dança desperta uma série de emoções que acalmam e fazem um bem interior.
  7. Outro benefício é a interação cultural, em especial no balé clássico, pela imersão na linguagem francesa por meio dos nomes dos passos e também pelo contato direto com os mestres e grandes compositores da música clássica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE