• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:        1 -    Comentário

Mariana Teodoro

Você já imaginou sua vida sem internet ou celular? Se há 20 anos nem se sonhava com a popularização dessas tecnologias, nos dias atuais é difícil pensar em viver sem elas. O problema é que a necessidade de estar sempre ligado transformou as relações familiares. “Já vi caso de pessoas da mesma família que trocavam e-mail dentro do carro. Isso mostra, por mais paradoxal que pareça, que os aparelhos criados para agilizar a comunicação estão fazendo as pessoas perderem a comunicação”, afirma a terapeuta familiar e diretora do colégio Winnicott, Elizabeth Polity.

De fato, hábitos como sentar-se à mesa na hora do jantar ou de se reunir na sala para conversar estão perdendo espaço nas famílias modernas para os tablets, notebooks ou celulares. Mas, como aproveitar as facilidades da era digital sem se tornar refém dos danos afetivos causados por ela?

Para a psicopedagoga e editora do blog Educa Já, Cybele Meyer, a resposta pode estar na educação infantil. “Os pais de hoje acabam atribuindo a culpa das suas falhas à TV e à internet. Mas, a tecnologia não veio para substituir o diálogo, nem o amor. Ela veio para servir. No entanto, nos falta limite”, diz. 

Deixar a criança passar horas do dia no videogame ou assistindo à DVDs, por exemplo, é um erro comum que deve ser evitado pelos pais. Segundo Elizabeth, as máquinas entorpecem as crianças e, assim, prejudicam o desenvolvimento de competências importantes para a convivência em grupo. “O diálogo, o toque, os gestos e o olhar ficam em segundo plano”, afirma.

Contudo, só orientar não resolve. É preciso dar o exemplo dentro de casa. “De nada adiante repreender, se você faz o contrário”, diz Elizabeth. A psicóloga afirma que é importante acompanhar os filhos em outras atividades além da internet, como brincar fora de casa, praticar esportes e ler livros. “A tecnologia não veio para roubar o amor da família. Quem não está valorizando isso são os próprios integrantes. Basta ter bom senso e encontrar um meio termo para usufruir das maravilhas que ela proporciona.”

Se você gostou do texto, veja também:

Dia da família http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/dia-da-familia.htm

Relações virtuais http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/relacoes-virtuais.htm

Amizade 2.0 http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/amizade-2-0.htm

1 Comentário
  • Arnaldo.

    6 de dezembro de 2011 às 13:07

    Achei fraco o texto. Concordo em parte com alguns trechos , mas acho que a relação familia e educação, tem muito mais a ver com o bem estar da familia , do que a abordagem citada de familia x tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE