• pt-br
  • en
  • fr

    Tags:             

Com a chegada do inverno ou mesmo nos dias mais frios, nosso organismo fica sujeito a muitas alterações fisiológicas. Precisamos e gastamos mais energia para executar o trabalho cotidiano e para manter a temperatura corporal ideal.

A energia gerada aumenta a produção de “calor” que é dissipado para o ambiente externo, por exemplo, pelas vias aéreas, pele, fezes e urina. Esta é a explicação pela qual urinamos mais no inverno e aumentamos a necessidade da ingestão adequada de líquidos como água, água de coco e suco de frutas naturais in natura.

A hidratação nesta fase do ano também nos protege de infecções, por impedir o ressecamento de nossas mucosas e a penetração de vírus e bactérias.

A elevação do gasto energético aumenta a nossa ingestão calórica fazendo com que o volume de comida seja maior. Todavia, a procura por alimentos mais calóricos também aumenta. E aqui está um grande perigo para quem se incomoda com os “pneuzinhos extras”, pois é muito comum nesta fase do ano, reduzirmos o exercício físico. A soma desta equação, chamamos de balanço energético positivo, ou seja: comemos mais do que gastamos.

Para evitar que isto aconteça, é importante:

– Ter moderação no consumo de alimentos muito calóricos, comuns nesta época, como chocolate quente, cremes, fondues, quiches, doces e bebidas alcoólicas (vinho, uísque, vodka, entre outros);

 

– Como fonte de energia prefira como carboidratos os tubérculos cozidos ou assados como batata doce, inhame, cará e mandioca. Além disto, temos outras excelentes opções como arroz integral, cuscuz, quinoa e leguminosas como, feijão, ervilha, fava, tremoço, grão de bico, entre outros;

 

– Para aquecer dê preferência a sopas de legumes, e insira, em sua alimentação, especiarias como canela, gengibre e pimenta;

 

– A canela combina muito com frutas aquecidas como, banana e maçã. Uma das formas de você deixar a maçã mais docinha é inserindo em seu interior uma ameixa seca em calda e posteriormente colocando para assar;

 

– As frutas e verduras devem sim ser consumidas, pois além de fornecer ao organismo vitaminas e minerais, fortalecendo o sistema imunológico, são ricas em água e possuem baixo teor calórico;

 

– As verduras podem ser cozidas a vapor, ou refogadas com alho e azeite de oliva extra virgem. Isto facilita a sua ingestão nos dias mais frios;

 

– Carnes em geral podem ser refogadas com legumes e/ou acrescidas de molhos saudáveis como o de tomate;

 

– Por último, não deixe de se alimentar nos intervalos das refeições e também não realizem restrições alimentares. Para alguns indivíduos isto pode piorar a fome e corroborar para elevação do peso corporal.

Dra Ana Poletto é nutricionista clínica e Doutora em Fisiologia Humana pela Universidade de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE