• pt-br
  • en
  • fr

   Tags:   -  8 -   Comentários

Entre os valores mais esperados de um líder está o equilíbrio emocional. Em artigo para o Portal Forbes, Brent Gleeson e Dyan Crace afirmam que esta característica é uma ferramenta poderosa para liderar uma equipe.

O ato de conhecer, compreender e responder às emoções, superar o estresse nos momentos de crise e estar ciente de como suas palavras e ações afetam os outros é descrito como inteligência emocional. Ela é basicamente formada por quatro atributos: autoconhecimento, autogestão, consciência social e de gestão de relacionamento.

Segundo os autores do artigo, ser capaz de relacionar comportamentos e desafios da inteligência emocional ao desempenho no trabalho é uma habilidade vantajosa na hora de formar equipes. Um líder sem inteligência emocional não consegue avaliar de forma eficaz as necessidades, desejos e expectativas de seus liderados e isso pode causar os primeiros e mais graves ruídos no grupo, comprometendo, consequentemente, o seu desempenho. Já líderes que reagem sem filtrar suas emoções, podem gerar desconfiança entre seus subordinados e afetar seriamente as suas relações de trabalho.

O bom líder deve ser autoconsciente e entender que tanto a sua comunicação verbal como a não-verbal podem afetar a equipe. Ele sabe fazer alianças, tomar decisões rápidas em situações de alto estresse e se comunicar de forma eficaz em meio ao caos. Se você quer entender como estão suas competências de inteligência emocional, procure avaliar sua postura diante dos atributos abaixo: 

Autoavaliação: a partir da autoavaliação você se conscientiza de como as emoções podem exercer efeito positivo ou negativo sobre a sua capacidade de inspirar e liderar uma equipe. Além disso, ela permite que você tenha ciência de como os fatores emocionais afetam suas decisões e ações.

 Empatia e compaixão: empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro e entender como ele pode se sentir ou reagir a uma determinada situação. A emoção que sentimos em resposta ao sofrimento do outro motiva o desejo de ajudar. Quanto mais nos relacionarmos com os outros, melhor será o nosso entendimento sobre o que os motiva ou aflige. 

Autocontrole: este elemento é uma parte crítica da inteligência emocional. Você precisa entender como se sente antes de reagir de uma maneira que possa se arrepender mais tarde. Isso é importante na resolução de conflitos. O líder deve criar uma ordem dentro de organização e formar uma cultura unificada com positividade.

Relacionamento: você não pode fazer conexões profundas com os outros se você estiver distraído. Muitos de nós temos famílias, outras obrigações e uma louca lista de coisas a fazer. Mas, construir e manter relacionamentos saudáveis ​​e produtivos é essencial para a inteligência emocional. Cada pessoa tem uma perspectiva diferente devido à sua formação e ideais. A chave é encontrar um terreno comum e saber que o que você faz e diz pode ter um efeito positivo ou negativo sobre alguém. Isto inclui o tom de sua voz, expressões faciais e linguagem corporal.

Comunicação eficaz: mal-entendidos e falta de comunicação são, normalmente, a base dos problemas entre a maioria das pessoas. Uma comunicação eficaz pode eliminar obstáculos e incentivar relações mais fortes no ambiente de trabalho. Quando os funcionários sabem o seu papel dentro da organização, existe um senso de valor e de realização profissional.

8 Comentários
  • Antonio Michel

    11 de março de 2015 às 10:31

    O conteúdo aqui é maravilhoso sem dúvida contribuirá para melhoria continua das corporações!
    Neste sentido é um material de fácil assimilação e que irei indicar a toda minha rede de amigos.

  • Nádia Ferreira

    14 de março de 2015 às 07:54

    De fato a inteligência emocional juntamente com a sensibilidade e a característica mais adequada para nos aliarmos com os nossos pensamentos e associarmos ao nosso semelhante.

    Ser um líder tem que ter um desempenho primordial, um pensamento fiocado para o que deseja e saber lidar com um todo .
    Podemos e devemos lutar para adquirimos mais sucesso .

    Devemos saber ouvir, sermos perspicaz , termos auto controle em situações stressantes e principalmente o entendimento da compreensão com o nosso semelhante.

  • Cicero Gonçalves

    2 de abril de 2015 às 14:46

    Liderar de forma inteligente é compreender o fato de que pessoas são diferentes, e a soma dessas diferenças é que levará aos resultados desejados, na empresa, no casamento, na família, na igreja, na equipe esportiva e a individualidade é que torna uma pessoa capaz e motivada a participar do grupo de maneira efetiva e produtiva.

    O que tenho percebido, por exemplo, em minha área de atuação – Tecnologia da Informação -, em 25 anos de experiência em empresas dos mais variados ramos de negócios, é que muitas vezes falta coerência e bom senso nas lideranças – gerentes e coordenadores de projetos -, para separar problemas e causas de problemas, das pessoas envolvidas na atividade. Infelizmente, a maior preocupação nesse caso é a busca por culpados e não a busca de soluções.

    Eu particularmente – analista e programador que sou – adotei como base da minha vida profissional, detectar os problemas e buscar a solução dos mesmos, sem ter a preocupação de buscar os culpados pelos mesmos.

    Se interessar aos leitores desta página, recomendo o livro “Problemas ? Oba !” do Roberto Shinyashiki, é uma ótima oportunidade de desenvolver uma maneira diferente de pensar os problemas e de adquirir o saudável hábito de focar na solução.

  • Sandra Paula Martins Cardoso

    14 de abril de 2015 às 12:36

    Conheço proficionais que não tem o alto controle das suas emoções. Lendo : Liderança Inteligência emocional, foi muito rico para o meu entendimento.

  • ANTONIO PEREIRA MAGALHAES

    14 de abril de 2015 às 13:29

    Acredito que entre outras coisas, a inteligência emocional nos ajuda a compreender melhor as relações e as chances de obtermos sucesso aumentam em nossas vidas profissional e pessoal.

  • Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional

    14 de abril de 2015 às 16:32

    Realmente a Inteligência Emocional se tornou o grande diferencial dentro do mundo Corporativo, pois hoje, todos os produtos e serviços se tornaram comodites, e a única coisa que define uma empresa ou pessoa a ser escolhida para ser fornecedora são as “pessoas”, que possuem grandes habilidades de relacionamento e empatia, ou não.

    E você, quando foi que desenvolveu a sua Inteligência Emocional na PRÁTICA?

    SOCIEDADE BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA EMOCIONAL.

  • Dozoline

    14 de abril de 2015 às 20:40

    Parabéns! Gosto do assunto e este é um dos textos mais esclarecedores que já li. Está exposto de uma maneira simples onde qualquer pessoa consegue entender. Esta é uma qualidade rara, a arte de tornar simples temas complexos.
    Grata !

  • Claudia Pereira

    14 de abril de 2015 às 22:35

    Eu tenho problemas com uma funcionaria, que nao faz o que deve ser feito quando esta comigo, e quando nossa gerente esta ela faz que trabalha, eu nao consigo lidar com este tipo de situação e nesses casos eu me calo pra nao perder a cabeça, vocês acham que eu estou errando? ?,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE