• pt-br
  • en
  • fr

   Tags:           -  6 -   Comentários

A durabilidade e a sustentabilidade de uma empresa não dependem apenas de questões financeiras, operacionais e de mercado. Dependem, também, da formação de novas lideranças capazes de dar prosseguimento, com êxito, a essa jornada rumo ao futuro. Preparar novos líderes é uma questão crucial para organizações que almejam um sucesso sustentado.

Porém, antes de falarmos sobre como preparar um futuro líder, é necessário abordar um aspecto de fundamental importância e que antecede a este: para que se possa treinar um novo líder, é necessário, primeiro, identificá-lo.  Parece simples, não é? Líderes mais experientes costumam orgulhar-se de seu “olho clínico” para detectar novos talentos. Observação, experiência e uma boa dose de “instinto” os fazem voltar sua atenção para profissionais que se destacam por sua performance, proatividade e perfil de liderança. Uma vez que esse seleto grupo é identificado, um ou talvez dois privilegiados passam a contar com uma espécie de “mentoria informal” do líder, na esperança de que, um dia, possam seguir seus passos.

Ocorre que esse sistema possui óbvias limitações. Com as crescentes demandas e desafios com os quais se defrontam as organizações contemporâneas, torna-se cada vez mais difícil para um CEO, presidente ou diretor responsabilizar-se por esse processo – e cada vez mais difícil para as empresas dependerem do “faro” e da disponibilidade de seu alto escalão para o êxito de uma prática tão complexa e essencial.

A saída para este dilema está na profissionalização dos processos de identificação e preparação de novas lideranças. E, para isso, existem ferramentas realmente eficazes. Posso citar dois exemplos. Avaliações de perfil comportamental podem ser de grande valia para o RH, gerentes que necessitam desenvolver líderes de times, e para todas as etapas da formação de novas lideranças em todos os escalões da empresa. A principal contribuição delas é fornecer uma espécie de roteiro para orientar o treinamento dos novos líderes com base no máximo aproveitamento de seus pontos fortes e na redução de eventuais riscos que seus perfis possam vir a apresentar.

Este é um começo seguro para dar início à preparação dos novos líderes com muito mais foco e direcionamento. A preparação pode incluir, também, o coaching voltado para o desenvolvimento de novas lideranças, o que proporcionará um processo estruturado com objetivos definidos, resultados esperados, planejamento estratégico e os necessários recursos para acelerar o aprendizado e a performance.

Dicas:

  • Não confie apenas no seu “faro” para identificar novos líderes – implemente um processo estruturado para que a empresa (por meio do RH) possa levar a cabo essa prática com mais autonomia.
  • A mentoria de um líder experiente é sempre bem-vinda. Combine-a com treinamentos – especialmente os de coaching – para que você não fique sobrecarregado e, também, para garantir aos novos líderes mais oportunidades de aprendizado e de desenvolvimento.

Flora Victoria escreve mensalmente para o Site Abilio Diniz. É fundadora e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching e presidente da SBCoaching Empresas.

6 Comentários
  • Rutilo Rocha

    27 de janeiro de 2016 às 18:36

    Sempre que leio sobre como formar líderes, noto que a palavra mais recorrente é inspirar, inovar e que um bom mentor associado a um bom treinamento de coaching é um caminho seguro para a formação de um líder. No meu curso de formação de liderança que faço na Fappes (Faculdade Paulista de Pesquisa e Ensino Superior) “Programa Futuro Executivo”, nosso mentor e diretor Leandro Berchielli assim como nossa Coach Meryelli nos deixa tudo isso muito claro.

  • Victor Hugo de Almeida

    27 de janeiro de 2016 às 22:26

    Esta matéria do Abilio é ótima, dentro da realidade do mercado .,

  • laurenilcy

    28 de janeiro de 2016 às 00:31

    Gostei da informação. .

    • Marcos Marchesi

      31 de janeiro de 2016 às 10:14

      Prezado Sr Abilio Diniz! Seus comentários nos remetem cada vez mais em pensar como o “simples” nas organizações não conseguem ser compreendidos por executivos dos mais altos escalões. Quando vemos exemplos de empresas vitoriosas onde a prata da casa e valorizada, olhamos para forma da administração e chegamos a uma simples conclusão . O contratado e frio, marqueteiro e com o seu shelf life previsto, e o prata da casa trabalha dentro dos mesmos princípios porém de longa carreira. Enfim o óbvio é sempre mais difícil de ser compreendido.

  • Joel Silva Oliveira

    28 de janeiro de 2016 às 09:39

    Estou me preparando para ser líder adoro Abílio Diniz e sua carreira de sucesso. Quero saber mais de liderança estou precisando muito, Obrigado.

  • Erica Cruz

    2 de março de 2016 às 08:45

    Bom dia.
    Ontem (01/03/16) em sala de aula onde curso Administração de Empresas, tratamos sobre este assunto Os LIDERES DO FUTURO.
    E exatamente o que li nesta matéria complementa o que aprendi em sala, um dos Grandes nomes citados como exemplo de liderança foi o de ABILIO DINIZ.
    Sua forma de liderança e preparo com os funcionários é maravilhoso. É muito bom poder ter acesso as informações e conhecimento desses lideres.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

footer logo

Conheça o outro lado do empresário de sucesso. Aqui ele compartilha dicas de empreendedorismo e vida em equilíbrio para você encontrar a sua felicidade.


BUSCAR NO SITE